terça-feira, 10 de maio de 2011

Uma realeza esquecida...

A noiva



Ela esteve por muito tempo presa por seus próprios enganos. Ela precisa abrir seus olhos e se levantar. Seu amor vem vindo!
 Embriagada com o vinho dos seus próprios erros. Procurando migalhas em meio ao chão sujo. Não foi pra isso que foi criada.
Foi passear no bosque com o diário na mão e se perdeu de seu guia. sabia que o bosque era perigoso, mas se deixou levar. Correu desesperada, foi perseguida por assassinos. Aceitou socorro de um rei mau, enganador, sedutor. o rei mau a levou para o castelo, lhe trouxe roupas diferentes, tomou seu diário. Ela acreditava estar a salvo. Acolhida junto ao rei mau, absorveu costumes, mudou sua língua, perdeu suas vestes. 
Bruscamente aprisionada, não se importou. Aceitava as ordens do rei mau, submissa a qualquer guarda, se humilhava e se dobrava a todas as vontades dele. O rei mau dizia ser seu dono, seu marido. E por muito tempo sem entender, ela aceitou esta condição. O rei mau a torturava, usava o diário para julgá-la. Foi construído um castelo para ela, e muitos reis foram os que reinaram em seu castelo. Por anos torturada, usada por inúmeros reis maus, perdeu-se e nunca mais viu seu diário. Aceitou ser marcada em seus pensamentos, aceitou agir como o rei mau mandava. 
Os anos á fizeram perder sua cultura. Estava agora pervertida. Foi então que um guarda olhou para ela, se compadeceu, e leu seu diário. Entendeu que as coisas estavam erradas, que ela não havia nascido para ser usada. Ele a pegou pela mão, a levou ao bosque, entregou a ela seu diário, e deixou-a para que se orientasse e voltasse para seu noivo. Mas ela não conseguiu achar o caminho de volta. Perdida em uma floresta densa, ouvia sons de grandes feras, e já não sabia onde se esconder. Enquanto caminhava, procurava em seu diário um modo de se orientar, mas já não entendia seu idioma. Seguindo estradas de chão, encontrava viajantes que procuravam entender o diário para orienta-la. Assim ela foi seguindo, com interpretações, que ajudavam ou não. 

Quanto mais andava, mais seu coração se dividia. Ela não sabia mais qual instrução era certa. Disseram a ela que em seu diário haviam promessas de, cura e abrigo, riqueza e luxo.Tomada por esperança, busca agora por essas promessas, sem entender realmente como encontra-la. Agora, a cada cidade que passa, procura por abrigo, por cura, e o melhor tratamento possível. Encantada por grandes letreiros, viaja cada vez mais lentamente. Quando tenta voltar a estrada, não encontra o caminho, fica desorientada em meio as luzes da cidade. Procura em seu diário o meio de seguir caminho, mas pouco entende. O que entende? apenas o que viajantes haviam interpretado. 

Ela ainda ouve a voz de seu guia, enquanto chora pelas madrugadas arrependida dos seus erros. Mas tem pouca força pra seguir em frente. Na madrugada, ouço a voz do vento dizer: Noiva, Procure no seu diário, Lembre-se da sua história, seu Noivo a preparou para tudo isso, então levante-se, vá se arrumar, reaprenda seu idioma, esfregue seus olhos, e veja a cavalaria Real anunciando que seu Noivo vem! O Rei dos reis vem casar contigo. Vem reinar junto ao teu Rei, e destrói todos aqueles que te enganaram. Levanta, e vem casar com teu Rei, vem viver no Reino Eterno.

Um comentário:

  1. Perfeito Willey, texto muito bacana mesmo. Que a noiva possa encontrar seu Reino Eterno, aqui na Terra.

    ResponderExcluir